Bossa Nova

A bossa nova é um movimento da música popular brasileira que surgiu no final da década de 50 e início dos anos 60. No princípio, o termo bossa-nova referia-se a um novo modo de cantar e tocar samba naquela época. Anos depois, Bossa Nova tornou-se um dos gêneros musicais brasileiros mais conhecidos em todo o mundo, especialmente associado a João Gilberto, Vinicius de Moraes e António Carlos Jobim.

Alguns críticos musicais destacam a grande influência da cultura estadosunidense do Pós-Guerra, especialmente do jazz, unido ao inconformismo com a música da época. Os primeiros concertos foram realizados no âmbito universitário, e pouco a pouco aquilo que se tornaria a bossa nova foi ocupando os bares de Copacabana. Mas a bossa nova iniciou-se para outros críticos em 1958, quando foram publicadas as canções do violonista baiano João Gilberto, Tom Jobim e Vinicius de Moraes.

Outras das características deste movimento foram as suas letras que, contrastando com os sucessos da época, começaram a tratar temáticas leves e descomprometidas - exemplo disto, Meditação, de Tom Jobim e Newton Mendonça. A forma de cantar também se diferenciava da que existia na época. Segundo o maestro Júlio Medaglia, "desenvolver-se-ia a prática do canto-falado ou do cantar baixinho, do texto bem pronunciado, do tom coloquial da narrativa musical, do acompanhamento e canto integrando-se mutuamente, em lugar da valorização da 'grande voz'”. Em 1959, “Chega de saudade” foi o primeiro grande sucesso de João Gilberto. A partir daí, a bossa nova é uma realidade.

Além de João Gilberto, parte do repertório clássico do movimento deve-se as parcerias de Tom Jobim e Vinícius de Moraes. “Garota de Ipanema” é outra representativa canção da bossa nova, que se tornou a canção brasileira mais conhecida em todo o mundo, depois de Aquarela do Brasil (Ary Barroso). E de Tom Jobim são também, as canções Desafinado e Samba de uma Nota Só, dois dos primeiros clássicos.

Com o passar dos anos, a bossa nova que no Brasil era inicialmente considerada música de "elite" (cultural), tornou-se cada vez mais popular entre o público brasileiro, em geral. Em 1962, foi realizado um histórico concerto no Carnegie Hall de Nova Iorque, consagrando mundialmente o estilo musical.

Mudanças: Em meados da década de 60, este grupo fez uma auto-crítica das influências do jazz norte-americano e propôs a sua reaproximação com compositores dos morros. Nesta fase de releitura da bossa nova, foi lançado em 1966 o antológico LP "Afro-sambas, de Vinicius de Moraes e Baden Powell.

Fim do movimento: da bossa à MPB. Um dos maiores expoentes da bossa nova, Vinícius de Moraes com Edu Lobo, compôs, em 1965, um dos sucessos do fim do movimento, Arrastão. Era o fim da bossa nova e o início do que se viria a chamar Música Popular Brasileira, mais conhecida como MPB, género difuso que abarcará diversas tendências da música brasileira até o início da década de 80 - época em que surgiu um pop/rock nacional renovado. A MPB nasceu com artistas novatos, da segunda geração da bossa nova, como Edu Lobo e Chico Buarque de Holanda. Bem-sucedidos como artistas, eles tinham pouco ou quase nada de bossa nova. O fim cronológico da bossa não significou a extinção estética do estilo. O movimento foi uma grande referência para gerações posteriores de artistas que vão do jazz até uma corrente pós-punk britânica.

© 2008 All rights reserved.

Make a free websiteWebnode